header image
Início arrow Documentação arrow A Maternidade em situações difíceis
A Maternidade em situações difíceis PDF Print E-mail
Extractos da Encíclica "Evangelium Vitae", escrita por João Paulo II, em 25 de Março de 1995
E que dizer da mãe que se submete ao aborto empurrada por uma situação difícil?

É verdade que, muitas vezes, a opção de abortar reveste para a mãe um carácter dramático e doloroso: a decisão de se desfazer do fruto concebido não é tomada por razões puramente egoístas ou de comodidade, mas porque se quereriam salvaguardar alguns bens importantes como a própria saúde ou um nível de vida digno para os outros membros da família. Às vezes, temem-se para o nascituro condições de existência tais que levam a pensar que seria melhor para ele não nascer. Mas estas e outras razões semelhantes, por mais graves e dramáticas que sejam, nunca podem justificar a supressão deliberada de um ser humano inocente. (nº 58)

Estas circunstâncias podem atenuar, mesmo até notavelmente, a responsabilidade subjectiva e, consequentemente, a culpabilidade daqueles que realizam tais opções em si mesmas criminosas (nº 18)

Que diz o Papa às mulheres que abortaram?

Um pensamento especial quereria reservá-lo para vós, mulheres, que recorrestes ao aborto. A Igreja sabe quantos condicionamentos podem ter influído na vossa decisão, e não duvida de que, em muitos casos, se tratou de uma decisão dolorosa e mesmo dramática. Provavelmente a ferida ainda não está cicatrizada no vosso coração. É verdade que o sucedido continua a ser profundamente injusto. No entanto não vos deixeis vencer pelo desânimo, nem percais a esperança. Antes, deveis compreender o ocorrido e interpreta-lo em toda a sua verdade. Se ainda não o tiverdes feito, abri-vos com humildade e confiança ao arrependimento: o Pai de toda a misericórdia espera-vos para vos oferecer o Seu perdão e a Sua paz no sacramento da Reconciliação. Dar-vos-eis conta de que nada está perdido e que podereis pedir perdão também ao vosso filho que agora vive no Senhor. Ajudadas pelo conselho e pela solidariedade de pessoas amigas e competentes, podereis estar, com o vosso doloroso testemunho, entre os defensores mais eloquentes do direito de todos à vida. (nº 99)
Destaques
Veja os nossos vídeos!
Vídeos